Mark Lanegan, a voz abençoada pelos deuses e pelo inferno, ressurge com novo bom disco; a semana (a passada) em que o mondo pop/rock voltou a respirar com ansiedade e tensão a lenda The Smiths, com Morrissey anunciando que está com câncer e o gênio Johnny Marr lançando seu segundo álbum solo; o conhecido selo indie brazuca Pisces Records volta a ser bombardeado em redes sociais, e o blogão zapper entrevista seu proprietário para saber o que de fato está acontecendo; a mega mídia brazuca entra com tudo e na cara larga na campanha aética e suja para derrubar Dilma e eleger o tucanalha Aécio; e uma musa rocker loiraça e genuinamente alemã, para delírio do nosso sempre fiel e dileto leitorado macho (cado), uia! (postão sempre total bombator e com NOVA AMPLIAÇÃO MONSTRO, falando do novo disco do grupo The Twilight Sad e mostrando fotos ordinaríssimas da cadelinha Jennifer Lawrence, ulalá!) (ampliação e atualização finais em 29/10/2014)

Os grandes gênios do grande rock’n’roll que ainda importa dão as caras com os seus novos trabalhos: a voz dos deuses e do inferno, Mar Lanegan (acima) lança na próxima segunda-feira seu novo disco solo; já a lenda Johnny Marr (abaixo), que um dia tocou guitarra nos inesquecíveis Smiths, editou seu segundo álbum individual na semana passada

 

**********

EXTRÃO NO POSTÃO BOMBATOR: PAPOS SOBRE FAKES, DILMONA LÁ, O TWILIGHT SAD E A BOTINADA DA XOXOTUDA JENNIFER LAWRENCE NO POBRE CHRIS MARTIN

* Yep. Já temos material de sobra pra fazer um novo post esta semana, mas como o blog vai dar um pequeno rolê pelo extremo Norte brasileiro nesta quinta-feira (leia-se amanhã, já que este complemento está entrando no ar hoje, quarta-feira, 29 de outubro) e como este postão segue bombator total (166 likes e 121 comentários no painel do leitor), resolvemos dar uma “engordada” nele mesmo e deixa-lo mais um pouquinho no ar. Sendo que na semana que vem, depois que retornarmos da viagem e tal ai sim renovamos tudo aqui no pedaço, beleusma?

 

 

* Claaaaaro que essa repercussão toda e essa grande audiência não seria possível sem nossos queridos fakes covardões, otários e total imbecis de plantão, uia! Eles já se tornaram uma atração à parte no espaço reservado aos comentários do nosso dileto leitorado: insistem na baixaria, repetem sempre as mesmas histórias mentirosas e inventadas por suas mentes total sem noção, regurgitam exaustivamente os mesmos nomes fakes (muitos vindos de um único IP, vejam só, rsrs), mostram total psicopatia e inveja gratuita (caso para internação em sanatório, meeeeesmo!) e perdem qualquer noção de ridículo. Por isso hoje um dos esportes prediletos do autor destas linhas online é ler as mensagens dessa turma otária e responder todas elas (com os devidos cortes e edições no que é enviado por eles, já que a agressão e os insultos pesados ali correm soltos e nenhum leitor merece ler escrotices do nível que eles mandam pra cá), também zoando sem dó essa turma. Mas lamentável mesmo é saber (através de investigação feitas por amigos queridos dessas linhas rockers virtuais, especialistas em tecnologia da informática) que por trás desses fakes bundões ao extremo está gente graúda qie trampa em grandes redações da imprensa brasileira. Como um certo mega rotundo, solitário e completamente frustrado (na vida pessoal sem sentindo algum) editor da revista Rolling Stone, que tem um bom cargo, ganha bem, mas é um infeliz de metro e meio de altura, gorducho, feioso e que nunca casou na vida, morando com a mãe até hoje. O esporte preferido do calhorda é perseguir e tentar destruir reputações de colegas seus no jornalismo. Como ele tem tentado fazer com Zap’n’roll: além de ficar mandando mensagens fakes como um lunático para o nosso painel do leitor, ainda posta vídeos na web sarreando o autor deste espaço blogger rocker. Sem problema: já estamos consultando amigos advogados que estão nos orientando sobre o que fazer para acabar com a alegria dessa praga eivada de rancor e ressentimento. Em breve ele irá levar um susto, hihi.

 

 

* Pois então, Dilma reeleita. Disputa acirradíssima mas ela está lá, para mais quatro anos de mandato. O blog votou nela (como todos sabem), um voto bastante crítico diga-se. E agora espera-se que ela seja MACHA e resolva os graves problemas que se anunciam para o país em 2015, além de ter que dar um BASTA na corrupção que assola a máquina pública e a Petrobras. Agora, sem essa de que o país está “dividido”. Isso é papo escroto de tucanalha que não quer engolir a derrota. É de uma imbecilidade, ignorância e bestialidade sem tamanho parte do eleitorado do PSDB disprar declarações separatistas, moralistas, reacionárias, racistas e mega conservadoras em redes sociais, achando que as regiões Sul e Sudeste são melhores do que o restante do Brasil. Pensamento típico de boçais como o tal coronel Telhada (eleito deputado pelos tucanos) e que nos leva a refletir: o eleitor do PSDB, que se julga a “elite” intelectual, social e econômica do país, JAMAIS deveria ter esse tipo de raciocínio, não é mesmo? E no entanto os pobres e a “escumalha” que votou no PT é que está dando show de sapiência e comportamento nessa discussão. Bola pra frente Dilmona! Você vai governar para todos. E confiamos em que você NÃO nos decepcione!

 

 

* Banda bacana para já: The Twilight Sad, trio escocês que existe há onze anos e que lançou na última segunda-feira (dia 27 passado) seu quarto álbum de estúdio, “Nobody Wants to Be Here and Nobody Wants to Leave”. A praia deles é pós-punk, shoegazer e canções com melodias mezzo dançantes mas também sombrias (assim como os vocais), algo próximo de Echo & The Bunnymen e Joy Division. O blog fala melhor do novo disco deles no nosso próximo post, okays? Mas você pode ouvir o single “Last January” (o primeiro tirado do novo cd) aí embaixo.

Capa (acima) do novo álbum de estúdio do pós-punk escocês Twilight Sad, cujo primeiro single você pode escuta aí embaixo:

 

* Pobre Chris Martin. O eternamente sensível vocalista do hoje gigante pop Coldplay, não tem mesmo se dado muito bem com o sexo feminino. Depois de ser dispensado pela ex-esposa, aquele xoxotaço loiro que é a Gwyneth Paltrow, o rapazola agora também acaba de encerrar seu curto romance de quatro meses com outro bocetaço, a ótima e cadeludinha atriz Jennifer Lawrence, que com apenas vinte e quatro aninhos de idade já amealhou um Oscar (pela sua atuação na comédia “O lado bom da vida”). Pois é… não se esquecendo que a vaquinha hollywoodina andou aparecendo peladaça na web em agosto passado, quando fotos mostrando o que ela tem quando está sem roupa vazaram na rede. Ah, o mundo devasso das celebridades, uia!

 Um BOCETÃO inigualável! A gozoduda atriz hollywoodiana Jennifer Lawrence (acima e abaixo), mostra suas lindaaaaas tetas, a xoxotona lisinha e o cuzão arrebitado para o mundo, em fotos que “vazaram” (uia!) na web em agosto passado; ela acaba de terminar seu romance com o pobre Chris Martin, o sempre sensível vocalista do Coldplay – bien, pelo menos ele meteu a rola na cachorrinha, hihihi

 

* Enfim, o blogão campeão em cultura pop está se mandando nesta quinta-feira, 30 de outubro, pra quentíssima (literalmente) e distante (idem) Macapá, onde não aparece há mais de quatro anos e onde sempre teve ótimos amigos além de estar namorando por lá novamente (deve ser alguma espécie de “karma” ou algum feitiço que as loironas do Norte jogam em nós, indefesos paulistanos, hihi). Pra quem vai ficar por Sampalândia mesmo vai ter showzão do sempre ótimo The Concept na sexta em si (31), às nove da noite no Hotel Bar (que fica lá na rua Matias Aires, quase esquina com a Augusta e próximo ao metrô Consolação). Depois você pode emendar descendo a mesma Augusta e fazendo uma via sacra rocker bacanuda pelo Tex (no 1053, e onde tem um burger de fraldinha campeão, experimentado e aprovado por estas linhas virtuais comilonas, ahaha), pela Blitz Haus (na esquina com a Dona Antonia de Queiroz), pelo sempre bombado open bar do Outs (no 486) e terminando tudo no fodão pub rocker que é o Astronete (no 335). Precisa mais? Aí no sabadão dá pra fazer tudo isso novamente mas começando pelas brejas artesanais sensacionais da Sensorial Discos (no 2389 da Augusta), onde inclusive vai rolar show do Nevilton. Tá bão, né? Então é isso: amor pra todos os leitores e leitoras destas linhas bloggers sempre agitadas e lokers. O zapper parte rumo à Amazônia e promete postão total inédito pra semana que vem, okays? Beijos em todos e tchau pra quem fica!

 

**********

 

Tensão e expectativa.

As duas palavras resumem bem o que foram as últimas semanas. E isso tanto no rock planetário e na cultura pop quanto na política brasileira também. No primeiro caso o mondo pop foi surpreendido no último dia 6, quando um diário espanhol publicou uma entrevista com o amado Morrissey, o homem que um dia cantou à frente dos inesquecíveis Smiths. E nessa entrevista Moz soltou a bomba: havia desenvolvido câncer (sem especificar em qual parte do seu organismo), havia feito tratamentos e no momento se encontra em boas condições de saúde. A notícia, óbvio, assustou os milhões de eternos fãs da lendária banda de Manchester e causou comoção nos mesmos. E explica muito do por quê de Moz ter andado cancelando shows e outros compromissos de meses pra cá. Ainda uma das doenças mais devastadoras e mortais da humanidade, o câncer causa pânico nas pessoas. E só quem passou pelo calvário de desenvolver um tumor e ter que tratá-lo (como foi o caso do autor deste blog, que foi diagnosticado com um tumor maligno em sua garganta no início de 2013, passou por tratamentos pesados de quimio e radioterapia no final do mesmo ano e quando chegou a emagrecer quase vinte quilos, para agora estar momentaneamente bem de saúde mas sob acompanhamento médico periódico pelos próximos cinco anos), sabe o que é ter passado por um câncer. Uma experiência que estas linhas bloggers sempre emotivas e passionais não deseja realmente pra ninguém, muito menos para o querido Morrissey. Sendo que sua ex-banda continuou no centro das atenções com o lançamento de “Playland”, o segundo disco solo do também ex-Smiths Johnny Marr. O disco do guitar hero foi lançado oficialmente na terça-feira da semana passada e é um dos tópicos desse post, óbvio, ao lado da volta da voz gigante do americano Mark Lanegan, que lança na próxima segunda-feira seu novo trabalho de estúdio. Um post que também analisa em seu editorial inicial o outro assunto que casou tensão durante os últimos dias: a campanha eleitoral para o segundo turno, que irá acontecer no próximo dia 26 de outubro. Mais uma vez e inacreditavelmente a quadrilha dos tucanalhas venceu o (des) governo de São Paulo, e vai continuar FODENDO o Estado mais importante do país por mais quatro anos. Não só: a polarização PT X PSDB mais uma vez vai ser a tônica da eleição presidencial. Talvez seja a eleição mais dramática das últimas duas décadas, por zilhões de questões que ela envolve. De um lado Dilma tentando se reeleger mas fustigada por uma administração petista reconhecidamente ruim (inflação em alta, taxa de crescimento ridícula, recessão à vista em 2015 e, principalmente, eivada pela corrupção do partido e pelo aparelhamento do mesmo na máquina administrativa). Um prato cheio para a mega mídia que está na cara larguíssima totalmente EMPENHADA em impedir que a candidata petista se reeleja. Haja visto o bombardeio pesado dos últimos dias quando veículos como a FolhaSP e o Jornal Nacional (da Globo) deram destaque gigantesco em seus noticiários ao escândalo de corrupção armado dentro da Petrobras. Fora as capas das revistas semanais estampando a face do candidato do PSDB e saudando-o como o “salvador do Brasil”. Ok. Mas e Aécio Neves, um playboy que NÃO assume que gosta de praticar devastação nasal com cocaine, que é de um partido elitista e que sempre governou para a elite escrota desse país, um partido que sempre deu um foda-se gigante para as classes menos favorecidas, um partido que também possui quadros repletos de bandidos da pior espécie e um partido que possui uma folha corrida de corrupção igual ou muito pior que a do PT (está aí o caso do trensalão em São Paulo, que desviou UM BILHÃO de reais nas últimas três administrações tucanas no Estado, como apenas UM dos exemplos principais de como o PSDB também é uma agremiação política IMUNDA em grau máximo). Então, entre um e outro, este espaço rocker virtual prefere mesmo ficar com Dilma porque ruim com ela, MUITO PIOR SEM ELA. Mas aí é escolha de cada um e não temos como interferir nisso, e o máximo que podemos fazer é emitir de maneira livre e democrática nossa opinião. Enfim, música, rock e política: os grande pontos de tensão de uma semana que deixa no horizonte apenas uma constatação: os próximos dias continuarão ferventes e sangrentos na política da terra brasilis. E para aguentar a fervura ouçamos o novo e sublime álbum do grande Mark Lanegan, The Smiths e Johhny Marr, enquanto também torcemos pela recuperação de Morrissey, o ser vivo mais maravilhoso que existe (se os políticos brasileiros tivessem apenas um milésimo da decência dele como ser humano…)

 

 

* Pronto, demorou mas chegou! Semana terminando com postão novo no ar. E com o blog mantendo beeeeem sua audiência: mais de duzentos likes e mais de quarenta comentários no post anterior. A firma agradece ao seu sempre distinto e dileto leitorado, hihi.

 

 

* Ainda sobre a total falta de moral e ética da mega mídia brazuca nesse momento, em relação à cobertura das eleições deste ano: nunca se viu tanta SUJEIRA editorial, amoralismo e falta de ética de uma imprensa que deveria ser JUSTA E IMPARCIAL. Estão todos na cara larga e sem vergonha alguma empenhados até o cu em botar esse traste playboy chamado Aécio Neves, na presidência do Brasil. Por que não criam vergonha e caráter e assumem de vez que são A FAVOR da candidatura dele, ao invés de tentar disfarçar esse apoio escancarado em manchetes pseudo imparciais e isentas? Só quem é burro enxerga imparcialidade e isenção nisso. O autor deste blog é jornalista há quase 30 anos. E nesse momento, pela primeira vez na vida, sente total VERGONHA ALHEIA pela sua profissão. O PT errou? Cagou? Aparelhou a máquina pública? Montou mega esquema de corrupção na Petrobras? Ok. Pelamor, e essa BANDIDADA monstro da máfia tucana? E o mensalão tucano em Minas? E a privataria tucana? E o aeroporto de Aécio feito com dinheiro público nas terras de parentes dele numa cidade Mineira? E a compra de votos para a reeleição de FHC? E o trensalão tucano em SP, com desvio de UM BILHÃO DE REAIS? E a água que vai ACABAR em São Paulo? PSDB honesto??? O CU! Vão tomar no cu tucanalhas! Foda-se o PSDB. Pro inferno com esse partido que também ROUBA E MUITO. E rouba dos POBRES pra deixar os ricos ainda mais ricos. Este blogger indignado NÃO VOTO EM AÉRCIO NEVER COCAINE MAN nem sob a mira de um fuzil!

 As capas das principais revistas de informação do país desta semana (Veja acima; Época e IstoÉ abaixo): mega mídia total imparcial, aética e amoral no apoio descarado ao candidato tucano, e tentando derrubar na marra a reeleição de Dilma. Lamentável!

 

 

* E ontem teve debate no SBT. Pela foto aí embaixo, dá pra ver o que nos espera caso Inércio Never Corleone Cocaine Man ganhe a eleição. Salve-se quem puder!

 

E que tal um SAMBINHA TUCANALHA pra entrar no clima eleitoral? Uia!

 

 

* Mas bora pra cultura pop e pro rock. A semana termina bem, com a confirmação de uma nova turnê do ex-beatle e gênio Paul McCartney pelo Brasil. Serão três shows, todos em novembro, e nas seguintes capitais: Vitória (no dia 10), Brasília (23) e Sampa (25), onde a gig vai reinaugurar o reformado estádio do Palmeiras. Nesse até o blog (que por diversos motivos totalmente bizarros e inacreditáveis e que serão relatados no livro de memórias do jornalista eternamente loker e maloker, jamais viu uma gig do ex-Beatle) pretende ir, wow!

 

 

* Um dos maiores fenômenos da cultura pop nos anos 90’ vai voltar em 2015. O cineasta doidão David Lynch anunciou que serão exibidos na tv americana nove episódios inéditos do seriado “Twin Peaks”, que dominou as atenções do mundo há vinte e cinco anos. Quem não se lembra ou não acompanhou as investigações em torno da jovem loira (e tesuda, e putona e cocalera) Laura Palmer entre 1990/1991, ou morava em Marte ou não tinha tv em casa. A agurdar então com expectativa para conferir a nova temporada.

A loira cadeluda, fodedora, cocalera e trepadeira Laura Palmer (personagem da série americana Twin Peaks, mega sucesso mundial no início dos anos 90′), na clássica imagem do episódio de estreia do fenômeno televisivo, quando ela é descoberta MORTA e envolta em um plástico azul: capítulos inéditos em 2015

 

 

* E acaba de ser confirmada a última grande festança rock’n’roll promovida por estas linhas virtuais em 2014. Ela rola dia 29 de novembro, sábado, no bucólico e paradisíaco Simplão Rock Bar em Paranapiacaba, bem no meio da Mata Atlântica, uhú! Vão rolar gigs bacaníssimas das bandas Pronominais, Dr. Jupter e Coyotes California, além de dj set do sujeito aqui, hihihi. Vai ser fodão, vai ser imperdível e até lá iremos dando mais infos aqui a respeito.

 

 

* Vai rolar festão bacanão também na distante (e ponha distatante nisso) Macapá, capital calorenta do Amapá, lá no extremo Norte brazuca. Trata-se da comemoração de haloween da produtora Curupira Vampiro (do queridão Alcir Neto), quando vai ter open bar, dj set pop/rock bacanuda e show da banda Oh My Dog! O blogão zapper vai estar por lá inclusive (afinal, estamos novamente enamorados em Macapá, hehe) e se você quiser saber mais sobre a festa, vai aqui: https://www.facebook.com/events/341646782681311/?fref=ts.

 

 

* OS PRONOMINAIS VEM AÍ! – E já que falamos deles mais acima… o blogão sempre atento às novidades da indie scene nacional bota fé no trampo do novíssimo quarteto paulistano, que lança seu primeiro Ep (com seis músicas) até dezembro. A banda é formada por Nani Morelli (vocais, letras, guitarras), Samuel (guitarras), Estevão (baixo) e Lucas (bateria) e a praia deles é rock BR classudo dos anos 80’, com altas doses de Ira! e Legião Urbana na sonoridade, que também incorpora eflúvios de Pixies, Weezer e algo de rock pesado. E a turma é mesmo do rock: o vocalista Nani (amigo pessoal do autor deste blog há década e meia) atua em bandas desde que era adolescente. Formado em Letras e dando aulas da matéria em faculdades, escreve textos muito acima do que se lê e se escuta no atual paupérrimo cenário do rock independente nacional. Vai daí que há pelo menos duas músicas fodonas entre as que estarão no Ep do grupo: “Caminhos” (uma balada pungente e pesada, à la Pearl Jam) e “Centralismo”, que possui um apelo radiofônico sinistro (no ótimo sentido do termo) e um dos refrões mais contagiantes que estas linhas bloggers poppers escutaram nos últimos meses. O velho jornalista zapper presenciou um ensaio dos moleques (curiosidade: Samuca e Luquinha são sobrinhos do vocalista Nani) e ficou tão empolgado com o que viu/ouviu que vai assessorar jornalisticamente o conjunto por alguns meses. E eles irão tocar na última festa do blog este ano, dia 29 de novembro, em Paranapiacaba. Além disso, em breve estreia o site deles bem como sua fan page no Facebook. Então se prepare para os Pronominais: logo menos você vai ouvir falar muuuuuito dos caras. Pode ter certeza disso!

 A tchurma dos Pronominais, “cercando” Zap’n’roll: em breve você vai ouvir falar muuuuuito deles, pode esperar!

 

 

* Bandas novas também pelos lados de Goiânia Rock City. É o Carne Doce, que foi comentado no nosso sempre querido “vizinho” Popload. Que falou bem do grupo e tals (Zap’n’roll também ouviu e achou bonzin). Mas só pecou ao dizer que eles são de Goiânia (justo), a “terra de Nobre”. Puaf! Dizer que Goiânia é a terra de um conhecido escroque da indie scene nacional (célebre por seu apelido, “diabo gordo bacon”), que foi DEFENESTRADO sem dó da sociedade de um dos selos independentes mais importantes do Brasil (porque o referido selo cansou de suas pilantrices) e que possui uma arrogância e safadeza tão grande quanto sua enooooorme região abdominal, é na verdade constranger uma cidade bacaníssima e onde rola um dos maiores festivais indies do Brasil. Goiânia é, sim, a terra do Goiânia Noise. E não de “nobres” que de nobreza não têm absolutamente porra nenhuma.

 

 

* E aliás o Goiânia Noise Festival, que este ano chega à sua vigésima edição, começa a soltar os primeiros nomes de seu line up. Estarão por lá o americano pesadão Biohazard e o carioca Matanza. Em negociações (para ser o headliner de uma das noites): Vanguart. O festival acontece dias 5 e 6 de dezembro na capital de Goiás e o blog estará por lá, acompanhando tudo bem de perto.

 Os cuiabanos do Vanguart: cotados para se apresentar no Goiânia Noise 2014

 

 

* IMAGEM NUDE NEGRO CLASSUDO DA SEMANA –  esse xoxotaço e deusa negra de safadeza e luxúria se chama Samira Caravalho. A foto foi publicada esta semana na Folha online. Wow! Que de-lí-cia cremosa. Deve foder horrores como toda crioula que se preza. Se todas as bocetas do mundo fossem desse naipe, a macharia morreria gozando e feliz, uia!

 Um xoxotaço preto pra ninguém reclamar; e que deve foder até o grelo piscar, uia!

 

 

* E essa maravilha aí embaixo ACABA de ganhar edição nacional. Mais pra frente o blogão fala melhor desse livrão, pode esperar.

 

 

* Mas bora lá  destrinchar o novo disco de Mark Lanegan e muito mais. Vai lendo aê!

 

 

MARK LANEGAN E SUA VOZ DIVINAL/INFERNAL RESSURGE PARA ENTORPECER NOSSO CORAÇÃO

O cantor e compositor norte-americano Mark Lanegan, que completa meio século de vida em novembro próximo (ele é de sagitário como o autor desta esbórnia rocker online; faz aniversário um dia antes do blog), continua sendo um dos nomes mais relevantes do rock que importa nos EUA nas úlimas duas décadas e meia. E seu novo álbum solo, “Phantom Radio” (que tem lançamento oficial marcado para a próxima segunda-feira, 20 de outubro, mas já caiu na web há alguns dias), pode não ser tão impactante como os seus registros com o seu ex-grupo Screaming Trees, ou nos primórdios de sua trajetória individual. Mas ainda assim quando você pensa no grande buraco negro em que se meteu o rock’n’roll de hoje, e escuta aquela voz dos deuses e do inferno invadindo seus ouvidos, não é difícil concluir: Mark ainda dá show de qualidade em 70% do que anda sendo lançado por aí.

 

Lanegan gravou discos sublimes com os Screaming Trees – “Sweet Oblivion”, lançado em 1992, é um clássico monstruoso da já fase final do grunge de Seattle, e estas linhas online bateram muito a cabeça (sempre turbinada por devastações nasais e muito álcool) ao som de “Nearly Lost You” na pista do saudoso Espaço Retrô. Finda a banda, ele partiu em carreira solo e novamente continuou assombrando crítica e público com seu vocal único e poderoso, tratado a bourbon e tabaco. E foi com esse vocal e sempre escorado por músicos competentíssimos que ele engendrou maravilhas sonoras que combinavam o peso do rock stoner a melodias envolventes, com algo bluesy e psicodélico nelas. “Whiskey For The Holy Ghost” (lançado em 1994) e “Scraps At Midinight” (editao em 1998) são o auge de ML nessa busca pela canção perfeita, que flutua suavemente entre as profundezas mais obscuras do inferno e da alma, e o nirvana.

 

Além disso ele cantou e trabalhou junto com todo mundo que ainda vale a pena no rock, nos últimos vinte e poucos anos. Suas parcerias com Josh Homme e o Queens Of The Stone Age já se tornaram célebres. E ao vivo… o blog teve oportunidade de vê-lo on stage ano passado, na edição 2013 do festival brasiliense Porão Do Rock. Mostrando um repetório intimista, quase acústico (e acompanhado apenas de um guitarrista e um violonista), Mark arrasou o público com uma experiência musical única. Quase sensorial e onírica.

O novo disco de Mark Lanegan: músicas menos inspiradas, mas a voz dos deuses co ntinua a mesma

 

O novo trabalho de estúdio chega um ano após o anterior, “Imitations” (que saiu em 2013). Não é a melhor expressão sonora do já quase cinquentão cantor, que se manteve fiel à sua raiz rock’n’roll e bluesística mas também resolveu acrescentar alguns elementos mezzo eletrônicos em algumas faixas. Vai daí que os melhores momentos desse “Phantom Radio” são justamente aqueles em que as guitarras se fazem mais presentes (como no primeiro single, “Harvest Home”), ou ainda onde a instrospecção e a melodia mais reflexiva, sombria e melancólica domina amplamente a construção da canção. É nesse ponto que surgem instantes novamente sublimes como em “Judgment Time”, “I am The Wolf” ou “The Wild People”. Já outras boas músicas e que também poderiam se constituir em outros grandes momentos do cd (como “Floor The Ocean” ou “Seventh Day”) têm seu brilho ofuscado por uma desnecessária tentativa de torna-las mais “modernas”, com a adição de percussão e ambiência eletrônica.

 

Está longe de ser um discaço como os que Mark Lanegan já lançou e que foram citados mais acima. Mas a voz dele continua lá, inteira, impecável, monstruosa, pairando sobre qualquer pequeno equívoco de composição. E isso faz toda a diferença. Se muitas bandas escrotas dos dias que correm tivessem um vocalista como esse homem, elas seriam com certeza bem menos medíocres.

 

 

O TRACK LIST DE “PHANTOM RADIO”

  1. Harvest Home
  2. Judgement Time
  3. Floor The Ocean
  4. The Killing Season
  5. Seventh Day
  6. I Am The Wolf
  7. Tom Head Heart
  8. Waltzing In Blue
  9. The Wild People
  10. Death Trip To Tulsa

 

 

MARK LANEGAN AÍ EMBAIXO

No stream do primeiro single, “Harvest Home” e também em um momento registrado durante sua apresentação no festival Porão do Rock 2013, onde ele canta a música “The Cherry Tree Carol”.

 

 

 

 

MUSA ROCKER DA SEMANA – UMA LOIRAÇA ALEMÃ COM UMA HISTÓRIA DE VIDA VERDADEIRAMENTE INCRIVEL!

Nome: Dayana Wolffstein

 

Idade: 28 anos.

 

De: São Paulo (mas foi criada na Alemanha desde os seis meses de idade).

 

Mora em: Sampa também.

 

Três bandas: Bon Jovi, Iron Maiden e Rainbow.

 

Três discos: “Slippery When Wet” (Bon Jovi), “The Number Of The Beast” (Iron Maiden) e “Long Live Rock n’ Roll” (Rainbow)

 

Três filmes: “Top  Gun”, “Forrest Gump”  e “UnderWorld”.

 

Três livros: “Angels & Demons” (Dan Brown), “A metamorfose” (Franz Kafka) e “A study in scarlet Arthur” (Conan Doyle).

 

O que o blog tem a dizer sobre a loiraça: estas linhas online conheceram Dayana no sempre bombadíssimo clube Outs, no baixo Augusta, onde ela costuma atuar como hostess além de ser a girlfriend do barman gente finíssima Márcio (um queridão por este espaço virtual). Mas sua história de vidão e superação é tão bacana que vamos abrir espaço pra ela mesma falar sobre si:

 

“Filha de mãe alemã e pai italiano, nasci no Brasil, mas fui levada para Alemanha com 6 meses, então me considero uma alemã. Criada em Berlim. Sou formada em publicidade e propaganda, e também em música. Vivi minha vida toda  lá, até este ano. Cheguei no Brasil depois de vir todos os anos de férias, em fevereiro deste ano, e em março conheci a Outs e o homem da minha vida, o Márcio, o famoso “Barman Cobra” em duas semanas ele me pediu em namoro, e depois de mais duas semanas eu pedi ele em casamento hahaha! E agora somos noivos, porém já moramos juntos, e vamos nos casar no final deste ano. Atualmente trabalho como free lancer em publicidade, e faço alguns trabalhos como modelo fotográfico. Tive meu primeiro câncer no útero com 19 anos e meses depois o câncer se espalhou para o intestino. Foram 5 anos lutando e 3 experiências de quase morte, cheguei a pesar 30 kilos, estou curada há 3 anos, porém faltam 2 anos de acompanhamento. Conheci o hinduísmo por um médico no hospital quando já estava mal, e desde então esta é minha filosofia de vida, quem me conhece sabe que a japamala não sai do meu pescoço”.

 

Além de lindaça, um ser humano maravilhoso, certo? Então agora curtam aí embaixo as imagens da deusa loira, em fotos caprichadas produzidas por Amanda Costa.

 

 E aê rapá, vai me encarar?

 

Ela é do rock, alguém duvida?

 

Bad Gril mas com coração gigante!

 

Casal rock’n’roll top da noite do baixo Augusta, em Sampa!

 

Para conhecer nossa musa desse post, vai aqui: https://www.facebook.com/dayana.wolffstein?fref=ts.

 

 

**********

PISCES RECORDS VOLTA AO CENTRO DAS DISCUSSÕES NA INDIE SCENE

Os tempos são duros, bicudos. No século da web quase não se compra mais música em sua velhusca plataforma física, o cd. Gravadoras mainstream foram pro saco e tiveram que adaptar seu negócio aos novos tempos. E a cena independente, aqui e lá fora, também sobrevive como pode. Se por um lado a cultura musical digital proporcionou às bandas e artistas em geral a democratização do acesso à tecnologia de gravação “caseira”, além de também facilitar total a divulgação e distribuição de sua música, por outro os grupos lutam para ainda lançar e conseguir vender seus discos em cd, além de conseguir formar público e obter espaços pra tocar.

 

É aí que surge o selo Pisces Records. Já um veterano na indie scene nacional, com década e meia de existência, a gravadora surgiu em Bauru, interior de São Paulo, fundada pelo agitador cultural Ulysses Cristianini. E depois de colocar no mercado quase noventa títulos em cd de diversas bandas (algumas muito conhecidas, como o Dance Of Days, o Leela e o Rock Rocket) a Pisces. Voltou a ser comentada recentemente em blogs especializados em música e rock alternativo, por conta de problemas que estariam afetando o selo e alguns do artistas que a ele recorreram para lançar seus álbuns.

 

Fato é que na cena alternativa tudo sempre foi mega difícil – e ficou um pouco pior, depois do advento da troca gratuita de arquivos musicais pela internet. Dessa forma o blog zapper, sempre atento às movimentações da indie scene, acompanha há tempos o trabalho da gravadora. E por considerar que ela é um exemplo de garra em um cenário em que hoje poucos se arriscariam a continuar (lançando CDs de forma total independente), é que fomos bater um papo com mr. Ulysses, o sujeito que comanda a Pisces Records, para saber de fato o que andou ou anda acontecendo com a empresa. O resultado deste bate-papo você lê aí embaixo:

 Ulysses Cristianini, o boss do selo indie Pisces Records

 

Zap’n’roll – A Pisces Records andou sumida do mercado independente ou é impressão nossa? Não há mais página do selo em redes sociais ou site próprio dele. O que está havendo, afinal?

 

Ulysses Cristianini – Jamais! Estamos em todas as redes: http://facebook.com/piscesoficial http://twitter.com/piscesoficial

 

Zap – Responda sendo mais detalhista e específico, por favor.

 

Ulysses – http://soundcloud.com/piscesoficial. O site esta com um aviso de manutenção, na qual consta infos para contato! http://pisces.art.br mas deve entrar no ar ainda nesta semana como toda empresa precisamos atualizar nosso site e redes sociais, mas nunca sumimos! Continuamos lançando vários artistas/discos talvez devido nosso retorno para Bauru, tenha atrasado ou mesmo tenha feito com que nos afastassemos das redes sociais, mas nunca sumimos!

 

 

Zap – Certo, sendo que a Pisces se instalou durante algum tempo na capital de São Paulo, visando ampliar sua atuação no mercado independente. Por que voltou para Bauru, afinal?

 

Ulysses – Voltei devido aos custos altos de manter a empresa em SP, além de que hoje em dia praticamente tudo é feito online! Também devido a eu possuir um imóvel próprio do qual estou montando o estudio e escritorio da empresa! O tempo que a Pisces este por SP foi ótimo, fiz muitos contatos, amigos, cursos etc!

 

Zap – Ok. Você citou que o selo continua em plena atividade, lançando novos discos e artistas. Só que recentemente surgiram matérias na web, como a publicada pelo site Fita Bruta, dando conta de que a Pisces andou se envolvendo em problemas com alguns músicos e bandas, como receber dinheiro desses artistas e não entregar o que foi combinado em termos de prensagem de cds. O que você teria a dizer sobre isso?

 

Ulysses – Sim, aliás fui entrevistado pelo jornalista que publicou a mesma, deixando meu ponto de vista e explicando sobre todo o ocorrido, mas pelo jeito ele não se interessou pelo meu lado, tornando assim a matéria sensacionalista, ou apenas deixando um lado da história amostra! Nunca neguei que tivemos e podemos ter problemas, como qualquer outra empresa privada, passamos por alguns problemas financeiros e administrativos, além de uma briga judicial com uma fábrica que acarretou em todo este estresse atual! Isto não quer dizer que pegamos dinheiro e sumimos com o mesmo, temos discos sim a entregar do qual estão praticamente finalizando, aguardando apenas a parte grafica para ser finalizada. Acredito que se fossemos “golpistas” como adoram nos rotular, teríamos sumido a muito tempo, mas ao contrário disto estamos na ativa, atendendo a muitas bandas e clientes sem problema algum! Eu continuo a dizer, caso alguém tenha algo a resolver conosco entre em contato por e-mail e vamos resolver assim que possivel, sair gerando boatos e fazendo “campanha” contra não acelera nem resolve nada! A Pisces continua firme e forte e não vai desistir por mais que este seja o desejo de alguns. Apenas acrescentando que todos cometemos erros, por isso não negamos os mesmos e sim fazemos o possível para corrigi-los e que não se repita no futuro. Atualmente estamos com novas formas de trabalho e em breve com uma equipe que irá ajudar e muito na agilidade e bom atendimento da empresa. Lembrando que o caso principal citado na matéria estava na verdade resolvido antes da mesma ir ao ar! que foi a entrega dos cds do Marcelo Perdido.

 

 

Zap – Sim, isso é fato. Qualquer empresa em qualquer ramo de atividade comercial pode vir a ter problemas em algum momento, e isso é perfeitamente compreensível. No caso da Pisces, segundo o que você está dizendo, esses problemas surgiram em decorrência de uma disputa jurídica com uma fábrica de cds. Você poderia ser mais detalhista a respeito do que foi de fato essa disputa judicial? E por outro lado, o que o blog Fita Bruta destacou foi que a Pisces não respondia mais os e-mails do artista Marcelo Perdido. Procede essa informação? Por fim, o que você está fazendo nesse momento para sanar a contento todas essas pendências entre o selo e alguns de seus contratantes?

 

Ulysses – Tivemos um problema com uma fábrica, da qual no meio de muitos pedidos a mesma cometeu erros e atrasos, prejudicando o andamento do nosso trabalho, tentamos consertar e chegar a um acordo mas não houve conversa, hoje em dia sanamos tal problema e estamos fixo com uma excelente fábrica de Belo Horizonte. É complicado nossa posição pois ficamos entre o artista e a fábrica no caso, o que gera alguns transtornos, sempre ocorre atrasos, assim como acontece entregas rápidas, mas como sempre todos citam apenas o lado ruim da história, alias pode verificar na tal matéria, que não é apenas um problema da Pisces tal atraso e sim de outras empresas, acredito que citam mais uma na mesma! Quem atendia e respondia os email do Sr. Marcelo era o Daniel Nakamura, que trabalha comigo cuidando da parte de produção, pode ter ocorrido atraso em alguns contatos, mas nunca deixamos de se comunicar! aliás falei com o Marcelo após a publicação da materia, pedi desculpas pelo ocorrido e ele sempre foi uma ótima pessoa e compreendeu, e não temos nenhum problema um com o outro. Aliás, faz parte criar amigos e inimigos na jornada da vida, ainda mais no meio empresarial, independente o ramo. Eu evito ter inimigos, sou o mais paciente e compreensivo possivel, talvez isto irrite a muitos, mas sou assim e acho dificil mudar. A Pisces continua com seus lançamentos (podem acompanhar informações pelo soundcloud e twitter da empresa), estamos com novas propostas para sempre estar ajudando as novas bandas a terem um material de trabalho profissional e com qualidade e estamos fianlizando nosso escritorio e pretendemos agora em 2015 estar com uma nova equipe para dar o atendimento ideal a todos. Fora isso nosso nvoo site esta sendo finalizado ainda esta semana e indo ao ar com mais informações e afins! acrescentando, que sim, temos alguns problemas a serem sanados e pedimos mais um pouco de paciência pois os mesmos serão o quanto antes acertados.

 

 

Zap – Muito bem. Outra questão levantada pela matéria do blog Fita Bruta é que a Pisces, de maneira sagaz, sempre honra os compromissos com as bandas mais conhecidas da indie scene (como Leela, Rock Rocket e Daniel Belleza) pois sabe que elas são também uma “vitrine” de divulgação para a empresa. E usaria de descaso com artistas desconhecidos pois deles não precisaria como “vitrine”. Procede?

 

Ulysses – Jamais! Na verdade houve atrasos na entrega dos 3 nomes citados, caso que sempre ocorre, mas como tais bandas tem conhecimento de todo o procedimento da industria musical, sabem acompanhar com calma até ser tudo solucionado! Temos outras bandas menores que trabalhamos e entregamos tudo conforme combinado, não escolhemos o problema, muito menos quem vai pagar por ele!

 

Zap – Okays. E com o selo de volta a Bauru, o que podemos esperar da Pisces para os próximos meses e para 2015?

 

Ulysses – Como citei a pouco, estamos reestruturando toda a empresa e a forma de trabalho, sem promessas absurdas e fazendo o melhor para as bandas iniciantes, estamos com uma incrível parceria com a rede social iplugger.com.br do qual damos uma oportunidade das bandas começarem profissionalmente suas carreiras, fora isso estamos finalmente ajustando nosso novo escritório, do qual irá possibilitar a contratação de novos funcionários melhorando assim a empresa como um todo, pois como as vezes fica tudo sobre minha responsabilidade, acaba por passar muitas coisas, acarretando em problemas. Também devemos ter nosso próprio estúdio o que será uma ótima pedida para as bandas! A Pisces também irá colcoar em dia todo seu catalogo. Conseguimos fechar uma parceria excelente com uma gráfica e uma fábrica de cds e isto vai melhorar e muito nosso trabalho daqui pra frente. Peço que acompanhem nosso novo site que conterá discas e muitas informações obre o selo, artistas, serviços e afins. Iremos relançar nosso netlabel além de anunciar nossos subselos focados em estilos específicos dentro de alguns meses!

 

 

Zap – Muito bom. Para finalizar: há alguma ação judicial pendente contra a Pisces nesse momento? Pela documentação que você enviou ao blog, parece que não.

 

Ulysses – Solicitei uma consulta e sempre meus advogados acompanham tudo da empresa, não consta nada e não é de nosso conhecimento que haja algo em andamento. Como você disse e viu, a consulta é da semana passada e tudo esta okay, tanto do jurídico como do físico. Aliás estamos abertos a chegar a acordos amigaveis ao invés de recorrer a algo burocrático do qual atrasa mais ainda a vida de todos!

 

 

ELES JÁ TIVERAM DISCOS LANÇADOS PELA PISCES E OPINAM SOBRE O SELO

* Rodrigo Brandão (guitarrista do grupo Leela) – Sobre o Leela com a Pisces, tivemos uma relação bastante honesta. Acertamos que a Pisces iria prensar o CD da forma como gostaríamos, distribuir nas lojas e também fazer uma distribuição digital do álbum “Música Todo Dia”. Além disso, ficou acertado que a Pisces iria trabalhar a divulgação do trabalho com uma assessoria especializada. Na prática, o CD ficou pronto com um pequeno e aceitável atraso, com Ulysses sempre dando uma satisfação para a gente e o material ficou com excelente qualidade. Quanto à divulgação, tivemos alguns problemas pois a Pisces não se acertou com a assessoria pouco após o início do trabalho e tivemos a divulgação interrompida no meio do nosso lançamento, o que prejudicou bastante a divulgação do álbum, foi uma pena. Porém o Ulysses assumiu que não conseguiu manter a divulgação, entendemos que infortúnios como esse infelizmente acontecem e seguimos mantendo uma boa relação. Achei honesto e ainda é um dos poucos selos que ainda trabalham com discos físicos de artistas independentes e que estão em início de carreira.

 

* Noel Rouco (guitarrista e vocalista do trio Rock Rocket) – Com a gente não teve problema nenhum, ele cumpriu o que a gente tinha combinado. Teve um pequeno atraso na entrega dos cds mas dentro da normalidade (todos os nossos discos atrasaram na fábrico). No nosso caso o trabalho também foi diferente, não colocamos dinheiro no lançamento, chegamos com o disco pronto (master e arte) e ele cuidou da prensagem, distribuição e acessoria de imprensa.

Os trios Leela (acima) e Rock Rocket (abaixo), dois dos nomes mais conhecidos da indie scene brasileira dos anos 2000′: eles lançaram discos pela Pisces Records e não tiveram problemas com o selo

 

* Ricardo Massonetto (guitarrista e vocalista do grupo Doutor Jupter) – Doutor Jupter lançou o disco pela Pisces por meio de uma parceria de distribuição e marketing. Nosso álbum teve a gravação e finalização financiados pelo ProAC-ICMS. Com a parceria com a Pisces, conseguimos um valor especial para a prensagem e algumas ações de lançamento e distribuição. Particularmente nunca tivemos nenhum tipo de problema com a parceria estabelecida e hoje temos carinho pelo Ulisses, a quem chamamos de tio Picles, rsrsrs.

 

* Falcão Moreno (vocalista do quarteto Coyotes California) – Conheci o Ulysses na época em que o Coyotes California tinha acabado de gravar o primeiro cd, Hello Fellas, em 2010, e estava procurando alguém pra lançar o álbum. Tínhamos alguns amigos em comum e por isso a tarefa não foi das mais difíceis. Nos encontramos algumas vezes e acertamos tudo sem maiores problemas. Lançamos Hello Fellas em 2011 na web, em formato digital, e após algum atraso, recebemos e lançamos o cd físico nos primeiros meses de 2012. Foi exatamente isso o que aconteceu nessa parceria Coyotes California/Pisces Records. O encontrei ainda algumas vezes após o lançamento do cd e ao menos comigo, não houve nenhum tipo de problema. Fiquei sabendo de alguns problemas da Pisces com algumas bandas pela web, inclusive com alguns integrantes de 2 ou 3 bandas me procurando para tentar esclarecer algumas coisas. Não tive mais contato com o Ulysses nesses últimos tempos, mas espero que tenha resolvido esses problemas e esteja tudo bem.

 

* Para saber mais sobre a Pisces e contatar o selo, vai aqui: http://pisces.art.br/

 

**********

O BLOGÃO ZAPPER INDICA

* Disco, I: o homem foi simplesmente guitarrista de uma das cinco bandas da vida do autor destas linhas online, a lenda inesquecível The Smiths. Quando o grupo acabou (em 1987), ele saiu tocando com Deus e o mundo. Mas foi lançar seu primeiro álbum solo de verdade apenas no ano passado. E agora Johnny Marr, que chega aos cinquenta aninhos de idade no próximo dia 31 de outubro, põe na roda “Playland”, sua segunda aventura individual. É um disco conciso (onze músicas, pouco mais de quarenta minutos de duração), com faixas altamente dançantes e ótimas guitarras e levadas melódicas. Ok, não é tão bom quanto “The Messenger”, editado em 2013. Mas o primeiro single de trabalho, “Easy Money” (cujo vídeo você vê aí embaixo), é um poderoso rock arrasa quarteirão e não faria feio em nenhum dos clássicos álbuns lançados pelo grupo que teve um dia Morrissey à frente dos vocais e Marr pilotando as guitarras. O cd foi lançado no início desse mês, deve sair no Brasil mas como sempre está dando sopa na web. Basta ir atrás dele.

 

 

* Disco, II: Três caras (um deles é irmão de coração de Zap’n’roll), todos de Rio Branco, capital do Acre. Militam há tempos na cena musical local. Um é do rock, o outro sambista (!!!) e o terceiro um poeta e agitador cultural. Decidiram se juntar. Deu no que deu: Euphônicos. As mais LINDAS canções que nossos ouvidos escutaram em muitos anos. Melodias suaves, algo tristonhas, tramadas e arranjadas com esmero e com uma gama de instrumentos (violões, violas, cavaquinhos, percussão discreta, sopros) como NÃO se vê mais no pavoroso rock independente brasileiro atual. E quando você ouve músicas como “A bailarina”, “Se é de lágrima”, “Em guitarras e poemas” ou escuta um poema (sim, há uma faixa que é apenas um poema declamado) primoroso como “O tempo que me cabe”, você se encanta e se pergunta (e não cabe aqui nenhum preconceito regionalista nessa questão): “como pode isso vir do pequenino e distante Acre? E como pode em cidades como São Paulo e Rio, o ‘centro’ do país, não surgir algo semelhante mas apenas drogas musicais que nos dão até vergonha quando escutamos?”. Sem exagero, periga ser o MELHOR disco de pop/rock (mpb?) nacional desde que conhecemos os amados Vanguart, há quase uma década. Euphônicos é grande, é lindo e faz show de lançamento desse discaço dia 20 de dezembro em Rio Branco, onde estas linhas online vão estar inclusive. Mas se você quer ouvir o cd JÁ, vai aqui: https://soundcloud.com/euphonicos.

 O disco de estreia do trio acreano Euphônicos: canções lindas e sublimes!

 

* Banda: surgido em Minas Gerais (mais especificamente em Uberaba) há quase duas décadas, o duo Troll (CBlau na bateria e vocais; Junior Betoldi nas guitarras, vocais e outros instrumentos) já tem alguns discos lançados e faz da vassalagem ao grande rock BR dos 80’ e à mpb clássica (como a trupe Mineira “Clube da Esquina”, que encantou gerações nos anos 70’) sua razão de existir. A estreia bacaníssima foi no longínquo ano de 1996, com o disco “Não saia do meu caminho” (que este espaço rocker virtual gosta bastante, diga-se). E agora a dupla acaba de editar “TPS” que, segundo eles próprios, se trata de uma “ópera rock” (opa!). Blauzão e Junior são do ramo: além de tocar também trabalham em estúdio como produtores musicais há anos. E em breve o blog fala mais sobre o novo trabalho deles, sendo que você pode saber mais sobre o grupo aqui: https://www.facebook.com/trollporradaoficial?fref=nf. E aqui também: http://trollporrada.com.br/home/.

 O duo Troll: bom rock’n’roll das Gerais

 

* Exposição: a imperdível mostra sobre a obra do gigante do surrealismo, Salvador Dalí, já chegou a São Paulo. Está em cartaz no Instituto Tomie Ohtake (que fica na avenida Brigadeiro Faria Lima, 201, Pinheiros, zona oeste da capital paulista), de terá-feira a domingo das onze da manhã às oito da noite, até dia 11 de janeiro de 2015.

 

*Baladíssimas: yes! O postão está finalmente sendo concluído (na quarta-feira desta semana) e o finde promete ser hot em Sampalândia. Começando já pela quinta-feira (leia-se amanhã, 23 de outubro) quando o grupo Bailen Putos! toca no palco do Astronete (lá no 335 da rua Augusta).///Já na sextona em si a parada imperdível é a inauguração do Bar Tex (misto de restaurante, boliche, sinuca, karaokê e pista de dança), o novo empreendimento noturno do queridão dj Click (que também é proprietário da bombadíssima Blitz Haus, um dos picos mais badalados da atual cena rocker noturna de Sampalândia). Fica no 1053 da rua Augusta e vai rolar dj set do blog por lá no sábado (véspera da eleição, yeah!) por volta das duas da manhã.///E antes de cair na perdição da madrugada no Tex você pode começar o sabadão tomando uma deliciosa breja artesanal e curtindo novamente showzão dos Bailen Putos, que desta vez tocam lá na sempre ótima e aconchegante Sensorial Discos (que fica na rua Augusta, 2389, Jardins, zona sul de São Paulo). Tá bão pra vocês? Então se joguem, crianças!

 O grupo paulistano Bailen Putos! se apresenta nesta semana no Astronete (amanhã, quinta-feira) e na Sensorial Discos (no sábado)

 

 

FIM DE PAPO

Postão custou pra ser concluído mas ficou bacanudo como sempre, néan. Então é isso: vai se preparando e já pode ir mandando sua mensagem amiga pro hfinatti@gmail.com que no próximo post entra promo aqui de tickets free pro show do fofo indie americano Real Estate, que toca dia 20 de novembro em São Paulo, no Beco. Fora isso voltamos na semana que vem (ou antes, se algo muito extraordinário assim o exigir), quando estas linhas online irão laaaaá pro extremo Norte brasileiro, na sempre calorenta Macapá (e onde não vamos há quatro anos já) para rever amigos e, principalmente, um certo e amoroso docinho loiro que mora por lá. É isso. Beijos no coração de todos os nossos leitores, sempre! Até  mais!

 

(ampliado, atualizado e finalizado por Finatti em 29/10¹2014 às 12:30hs.)