Mini post EXTRA! Enquanto não chega nosso novo POSTAÇO (falando das quatro décadas de existência de um dos maiores nomes do rock mundial de todos os tempos), publicamos esse para anunciar mais uma promo bacana alusiva aos quinze anos do blog zapper: PARES DE INGRESSOS para o show da banda VODU nesta sexta-feira, 24 de Agosto, em Sampa!

IMAGEMVODU18

As clássicas e veteranas bandas de metal brazuca Vodu (acima) e Volkana (abaixo) se reúnem em show único nesta sextona em Sampa e o blog zapper coloca pares de ingressos em promo e na FAIXA para você ir lá curtir, enquanto nosso novo postão, falando dos 40 anos de existência de um certo Echo & The Bunnymen (também abaixo) não chega

IMAGEMVOLKANA18

IMAGEMECHOCLASSIC1984

Yep! Enquanto o novo postão gigantão da Zapnroll não chega, resolvemos soltar esta edição “extra” com promo bacanuda, alusiva ainda aos quinze anos do blog de rock alternativo e cultura pop mais legal da web BR desde 2003. E a referida promo vai colocar nas mãos de nosso dileto e fiel leitorado nada menos do que CINCO PARES DE INGRESSOS para assistir a um showzaço que rola nesta sexta-feira em Sampa.

Trata-se da apresentação conjunta de dois nomes lendários do heavy metal nacional: o quinteto paulistano Vodu (um clássico dos anos 80 e que voltou agora à ativa com sua formação quase original, tendo nela o baixista e fundador André Pomba) e o grupo brasiliense Volkana. O Vodu, inclusive, aproveita a gig para lançar seu novo EP com cinco faixas inéditas. É o primeiro material gravado em estúdio pelo conjunto em mais de vinte anos.

Todas as infos sobre o mega esporro rocker em dose dupla você pode conferir aqui: https://www.facebook.com/events/271198960277307/.

CARTAZSHOWVODU18

E se a turma loker que lê estas linhas online quer participar dessa festona barulhenta na faixa, muito simples: e-mail JÁ para hfinatti@gmail.com. As cinco primeiras mensagens que chegarem até a tarde da próxima sexta-feira irão ganhar um par de convites para ver a apresentação em dose dupla. Os vencedores serão informados por e-mail ou telefone (favor enviar seu número de celular na mensagem).

Então é isso: fé no rock e pé na tábua! Nos vemos nessa sextona no showzão de Vodu e Volkana, lá na zona leste da capital paulista (na rua Dr. Raul da Rocha Medeiros, 52, Tatuapé, próximo ao metrô Carrão). Até lá, sendo que logo menos aparece aqui o novo postão que vai falar dos 40 anos de existência de um dos maiores nomes do rock mundial em todos os tempos. Ele mesmo, Echo & The Bunnymen. Aguardem!

 

(enviado por Finatti às 19:30hs.)

Em micro post EXTRA o blogão que não tem papas na língua explica seu ódio pelo MERDALLICA, que fechou nesta madrugada a noite do heavy metal no Rock In Rio 2013; este mesmo texto estará reproduzido aqui neste sábado (mais conhecido como amanhã) quando (aí sim!) entra o POSTÃO zapper dessa semana, com zilhões de assuntos bacanas! Aguardem!

A dupla de guitarristas James Hetfield (também vocalista) e Kirk Hammett, do Metallica, em momento do show encerrado há pouco na noite do heavy metal do Rock In Rio 2013: banda escrota, trilionária, babaca, que se odeia e detesta cheiro de fãs; deveria PEDIR PRA SAIR JÁ (ou há mais de vinte anos…) (foto: Folha online)

 

 

Viu bem a fotona aí em cima, néan? Pois entonces, ela mostra a face mais escancarada de uma banda de tiozões babacas, na casa dos cinquenta anos de idade, que estão trilionários, são sujeitos mega machistas, reaças e que estão se fodendo pro seu público e seus fãs – o negócio deles é GRANA (quanto mais o sujeito tem mais ele quer ter, incrível…), e quanto mais melhor, ponto.

 

Essa banda é o MERDALLICA, claro. Que encerrou há pouco (este micro post extra está sendo escrito às quatro e meia da matina de quinta pra sexta-feira) a primeira noite (a do metal) da segunda etapa do Rock In Rio 2013. Foram cerca de duas horas do mesmo show (com todos os clichês imagináveis e inimagináveis) com o qual a banda massacra seus pobres fãs há mais de vinte anos. Do set list sem surpresa alguma ao final de sempre (encerramento com “Nothing Else Matters” e “Enter Sadman”, retorno no bis único pra tocar “Battery” e encerrar tudo como sempre com “Seek & Destroy”), o Merdallica mostrou mais uma vez o que todo mundo está careca de saber: a banda continua competentíssima ao vivo mas perdeu TOTALMENTE a relevância há mais de duas décadas, quando lançou o ótimo “Black Album”, em 1991.

 

Yep, Zap’n’roll ODEIA o Merdallica por tudo o que ele NÃO representa hoje em dia no rock’n’roll. Odeia o quarteto por ele ter mostrado sua faceta mais mercantilista, escrota e reacionária quando tentou fechar o Napster (logo no início das trocas de arquivos musicais na internet, isso já há mais de década e meia) e ameaçou processar crimimalmente qualquer pobre fã que ousasse compartilhar os discos do grupo na internet. O zapper rocker eternamente defensor com unhas e dentes da liberdade de expressão humana em todos os sentidos, perdeu ali, com aquela atitude do conjunto, o que ainda tinha de respeito por ele – de resto uma banda que teve sim importância capital na história do heavy metal, que gravou discos fodaços até 1991 (sendo que o autor deste blog assistiu o grupo ao vivo por duas vezes, em 1988 no ginásio do Ibirapuera, na turnê do “…And Justice For All”, e depois em 1993 no estádio do Palmeiras, na ESPETACULAR gig da turnê do “Black Album”) e que jogou tudo isso por terra de lá pra cá.

 

Final do set do Merdallica no Rock In Rio, com “Enter Sandman”: 2011 ou 2013 (ou nos últimos vinte anos), tanto faz: tudo idêntico, tudo igual nos shows do gigante podre do metal e que não tem mais relevância alguma no rock’n’roll

 

 

Estas linhas rockers online odeiam o Merdallica inclusive porque, como a humanidade sabe, seus músicos são FALSOS e COVARDES ao cubo: eles se odeiam entre si e só continuam juntos porque hoje o Metallica como banda de rock nem existe mais: se transformou numa EMPRESA, numa MEGA CORPORAÇÃO que fatura e gira milhões de dólares e sustenta muita gente. Como largar então uma porra dessas? Só sendo MUITO MACHO pra chegar e dizer: “não tenho mais tesão ALGUM em fazer parte dessa merda. Tô fora”. James Hetfield teria coragem? E Kirk Hammett?? Ou Lars Ulrich? (o baixista Robert Trujillo não conta nessa parada; ele é mero empregado dos outros três). Os cara se ODEIAM tanto que vivem trocando socos quando estão gravando em estúdio; a INTERAÇÃO entre eles no palco é ZERO: não se olham, não trocam uma palavra que seja entre si (e claro, fazem um show, vamos repetir, mega competente, afinal já estão juntos há três décadas e se não soubessem o que fazer juntos num palco, mesmo se odiando mutuamente, aí seria mesmo o fim da linha pra banda), nada. Agno Santos, vocalista e guitarrista da bacaníssima banda Mineira grunge Madsneaks, foi ao show deles no RIR de 2011 e confirma o que estamos escrevendo aqui (de resto, qualquer um que acabou de ver a gig deles agora há pouco, também pôde constatar o mesmo): “os caras não interagem entre si no palco, não trocam um alô sequer, é impressionante. Fiquei com o saco cheio e saí na metade do show”.

 

Enfim, como explicar pra um aborrescente espinhento e burrinho de quinze anos de idade, que acha que o Merdallica é o máximo do rock mundial, que essa banda de merda não vale mais nada, muito menos os milhões que cobra de cachê por um show? Como explicar pra um aborrescente desses que um velhão como o chefão Bruce Springsteen (que fez show MATADOR anteontem em Sampa), com sessenta e três anos de idade nas costas, é muito mais HONESTO e DECENTE consigo mesmo e com o seu público do que o Metallica?

 

Anyway, esse micro post extra está aqui pra explicar pro nosso dileto e fiel leitorado porque o blog ODEIA o Merdallica. E também pra dizer que até este sábado (ou amanhã) tem postão zapper sim desta semana, falando do novo disco do Kings Of Leon, do novo julgamento do Mensalão, dos Racionais fazendo show pra playboyzada paulistana e, sim, reproduzindo este mesmo texto também, com alguns acréscimos de infos que se fizerem necessários nele até a publicação do post.

 

Até logo menos então!

 

(enviado por Finatti às 5hs.)